20 de dez de 2010

Certezas em 2011

- Mas este ano voou, né?

E assim a vendedora tentou puxar assunto. E eu, sempre prestativo com pessoas educadas, concordei com sua colocação acenando um breve "sim" com a cabeça.

Embora esta frase seja a coisa mais clichê de todos os tempos (desde que farmácia era escrito com PH), trouxe uma reflexão instantânea enquanto eu apertava o passo para sair do shopping, que estava BUFANDO de gente!

Sempre pensei nisso. E, embora tenha jornalista lendo meus textos, desculpe...mas desta vez o recado é para vocês!

A célebre frase trouxe um pensamento que nunca dividi com alguém.

Pois bem. O ano voou e aposto que nos próximos dias vou continuar assistindo a mesmo coisa na tv!

10 Coisas que os jornais vão noticiar:

1) Aumento do material escolar.
Sim, vai aumentar mais ainda! Daqui uns dias os pais precisarão vender o carro pra comprar um caderno pro filho.

2) Praias lotadas no Carnaval.
Óbvio.

3) Aumento de acidentes na volta do Carnaval.
Óbvio também.

4) Aumento dos preços de ovos de Páscoa.

5) Aumento de venda de ovos de Páscoa.
É incrível. Quanto mais caro, mais vende!

6) Reportagem com pessoas que trabalham como Papai Noel.

7) Reportagem pra mostrar a 25 de Março em São Paulo em época de Natal.

8) Como empregar melhor o seu 13º salário. Reportagem com pessoas que o utilizam para pagar despesas, e outras que utilizam para presentear.

9) Lotação das rodovias rumo à praia.

10) Lotação das rodovias no retorno das férias praianas.

Enfim...tenham um bom Natal e um ótimo Ano Novo!
Obrigado por me aturar e em 2011 tem muito mais. Sempre ácido, verdadeiro, sarcástico e de mãos limpas!

17 de dez de 2010

Sua gíria, sua idade.

Legal mesmo é conversar com gente que só usa gíria, né?

Agora o mais interessante é quando a pessoa ainda não se deu conta que está 2010. E quase 2011. E piora ainda mais quando nos damos conta que no filme De Volta para o Futuro II, a imagem que fizeram do mundo é muito irreal...com carros voando, tênis que se ajustam automaticamente aos pés, etc. Do jeito que é, não duvido tais pessoas continuarem usando expressões, verbetes ou seja lá o que for para se comunicar.

------------

Cena 1) Você comprou um tênis "maneirão" e todos gostaram.
Seu amigo: Chuchu beleza seu tênis!

Cena 2) Seu time é ruim e corre risco de não entrar para o campeonato.
Seu inimigo: Duvi-de-o-dó que vai conseguir o título este ano!

Cena 3) Seu cachorro escapou e traçou a cadela do vizinho, que por sua vez, para desespero, é policial aposentado! (os mais violentos)
Você para você mesmo: Pela madrugada!

Cena 4) O churrasco é muito gostoso.
Seu cunhado: Bom pra dedéu este Coxão Duro.

Cena 5) Sua bisavô dando em cima da sua bisavô quando tinham 15 anos.
Bisavô: E aí Broto?

------------

Não importa como você fala, o jeito que se veste e a idade que tem. As suas gírias revelam em que lugar do passado você está (ou esteve)!

9 de dez de 2010

Falsidade Moral

Dedico parte do meu tempo para pensar nos hábitos alheios. Não fico colocando defeito em pessoas, amigos e colegas. Não julgo se o que vestem ou falam é contra minha filosofia! Apenas observo. Minha nobre amada bem sabe da minha habilidade para observar o mundo ao redor. Não falo, não julgo...guardo para mim e faço de conta que não percebi!

Depois deste longo e bonito discurso de "sou uma pessoa que odeia fofoca" (o que é uma mentira nacional e internacionalmente falando), sem distinção de raça ou sexo, posso dizer que tem uma coisa que muito me chama atenção. E o que me chama nível tão grande de atenção para expressar tal sentimento neste blog, sinceramente, não é o fato de uma pessoa ter criado um perfil fake do Jô Soares no twitter escrevendo "simplismente Jô". E sim, mais sinceramente ainda, é o fato de uma pessoa querer fazer um perfil FAKE.

Para quem desconhece tal palavrinha, significa criar um perfil FALSO. Seja no twitter, orkut, facebook ou qualquer outra rede social. E pior ainda, a pessoa perde tempo criando um perfil, adicionando informações e, pior ainda, atualizando com informações pífias (eu sou muito cult mesmo!) e erros de português que nem mesmo o Pasquale conseguiria explicar!

Fique famoso, adicione dinheiro em todos os bolsos de suas calças, dê entrevistas e depois entre na internet. Você verá que perfis por toda a WEB foram criadas...e o melhor, sem você pedir por este serviço. E de graça! Aí você começa a ler o que você anda falando!! Você não...o que os outros falam por você! Aí vem o mais legal: Simplismente, Indiota, Tálbua, Acessoria de Imprenssa, fasso (do verbo fazer - aliás, fazer é com Z de ZUMMM).

A culpa é de quem??? Minha que presto atenção, do indiota que criou fake ou de quem fica famoso?

7 de dez de 2010

Pague-me como puder.

Dharma: Sucesso de vendas, toda loja vendia. Acho que até os açougues. Para quem não sabe, Dharma era marca de tênis nos anos 90.
M-2000: Idem ao ítem acima, anos 90...até loja de inseticida vendia.
Nike Air Max: Pelo menos um membro da sua família tinha, ou tem. Ou terá.

A interligação de todos estes produtos nos leva a pensar em uma coisa que passa despercebido: até hoje os sistemas de pagamentos são variados, muito mais que antigamente, o que indica a obrigatoriedade de um local, hoje em dia, aceitar vários cartões etc.

Eu disse OBRIGATORIEDADE. Seja para comprar um Dharma, M-2000 ou Nike Air Max...não acho justo estabelecimentos comerciais em pleno (quase) 2011 ainda ficar com avisos do tipo:

• Não aceitamos cartões de débito
Se você não tem dinheiro na carteira, se ferrou.

• Não aceitamos cartões de crédito
Se você não tem dinheiro na conta, o problema é só seu. O cara não quer vender mesmo uai...

• Não aceitamos cheque
Esse eu ainda compreendo a razão.

• Não aceitamos cartões de crédito e débito
Na boa...vá pros quintos dos infernos...por que abriu o estabelecimento? Se até loja de contrabando aceita, o mínimo é oferecer opção de pagamento.

• Para pagamento no débito: valor mínimo R$ 20,00.
Para início de conversa, 20 mangos dá pra fazer muita coisa...e para reinício de conversa isso é contra a lei.

A questão é que alguns lugares são bem variados e aceitam várias opções. Infelizmente tem aqueles que querem falir e não sabem como. Faça o seguinte...vá ao Makepizza e fique olhando a quantidade de "NÃO" que tem nos banners pela pizzaria: NÃO aceitamos isso, NÃO faça tal coisa, NÃO sei o quê lá...

Enfim, gaste seu solado e faça força para dar preferência a quem dá opções ao cliente. Sou encucado com atendimento mesmo.

------------------

É no twitter que o cê fica sabendo das atualizações sô
@rudycm

2 de dez de 2010

Saudade do que era pior!

O ano 1997 não foi bissexto, é um número primo, Celso Pitta assumiu a prefeitura de SP além disso eu poderia citar muitas coisas ainda, mas o principal ficaria de lado: A internet.

Este foi o ano em que a internet se popularizou no Brasil, se é que eu posso falar que era uma coisa popular. Na época eu não me importava muito com o preço das coisas...mesmo porque eu tinha apenas 14 anos! Nada eu poderia fazer caso meus pais não quisessem ter acesso a rede mundial comunicação por dados telefônicos!

O fato é que nada me importava tanto quanto ficar conversando com meus amigos pela internet. Eu passava o dia inteiro com eles e depois da meia-noite eu ficava contando os minutos para continuar fazendo a mesma coisa só que virtualmente.

Se tudo fosse assim tão fácil e doce, esta história não teria a menor graça!

É que no início, além da internet deixar a linha de telefone ocupada, o processo de conexão era sempre uma surpresa! Ou ficava muito lento ou sua mãe acordaria reclamando do barulho do modem conectando-se à internet!
Era regra...
Eu rezava para dar meia-noite e um minuto para poder conectar e, não menos tenso, ficava rezando pra minha mãe não vir enchendo o saco com o barulho do modem e, não menos tenso, ficava rezando pro CHAT Uol ter uma vaga pra eu bater um papo com a galera pelo mundo e, não menos tenso, ficava implorando pro ICQ ficar online. Era muito tenso antigamente! E-mail? Nossa, precisava de tutorial pra poder usar!

Hoje a gente conecta internet o dia inteiro, não paga nada a mais por isso, o MSN é o senhor perfeição e tem mais de mil provedores grátis de email.

Sinto saudade do barulho do modem!

---------------

"Sigai-me no twitter e saberás o que dizes meu blog" Salmo 23 - 13:5 - Jó
twitter: rudycm

24 de nov de 2010

Ou ela ou o estabelecimento

Dias atrás estive num destes restaurantes fast-food com minha nobre amada, que aliás os donos são sertanejos famosos, fizemos nossos pedidos e esperamos o nosso chamado. Dez minutos e nada. Quinze minutos e nada. Dezesseis minutos e lá está nossa senha. Gentilmente pedi a minha nobre amada que esperasse pois eu traria os pratos.
Depois de pegar o prato da minha amada, ficar esperando o meu (pois esqueceram), cheguei à mesa pra comer e minha nobre amada me disse que esqueceram dos talheres dela...muito bem, fui buscar! Chegando à mesa novamente minha nobre amada diz que esqueceram de colocar molho na salada dela. Oras...o atendimento é ruim ou ela é muito azarada!

Dias atrás fui a uma rede de lanchonetes fast-food, destes que fazem pão com 15 ou 30 cm, para experimentar o delicioso novo recheio - Frango com Cream Cheese.
Ao meu lado não estava minha nobre amada, mas sim uma moça que estava com dúvidas de como escolher os recheios e eu, querendo ajudar, falei que era mais fácil ela ir perguntando para a atendente o que poderia ser escolhido. Quando cheguei ao final do meu pedido, prontinho para pagar, olhei para o início da fila e lá estava a moça fazendo quinhentas perguntas para a atendente - que em momento algum tentou ajudar a cliente que nunca havia experimentado os lanches desta rede de lanchonetes. Bom, fiquei com cara de "o cara que tentou ajudar e só atrapalhou". Cheguei à mesa onde estava minha nobre amada e ela estava reclamando que a torta que comprou em outro lugar da praça de alimentação nem era tão saborosa e muito cara. Oras...a propaganda é enganosa ou ela é muito azarada!

Eu agora me pergunto: É normal o atendimento ser tão ruim nos estabelecimentos? Ou o problema é a minha companhia?!

------
Twitter: rudycm

Lembrete para quem gosta de história (e para quem não gosta também):
Estreou minha coluna sobre publicidade histórica no site historica.com.br mais precisamente no link http://historica.com.br/category/colunas/propaganda-historica

Nesta coluna vou abordar propagandas que fizeram história, formaram idéias e mudaram conceitos. Aproveite e conheça o site pois já é um grande sucesso tratando de temas históricos em seus podcasts. Aproveite também e ouça o podcast na coluna Revisão Histórica - para quem gosta da minha voz!

19 de nov de 2010

Os tipos, costumes e eu.

Não é segredo que faço viagens à Campinas para ver minha amada, idolatrada, salve-salve namorada. O interessante é que já na ida eu posso ter uma grande aventura...não por estar dentro de um ônibus (sim, eu vou de ônibus), mas os tipos de pessoas que se encontram dentro dele!

Na verdade este texto não se trata da viagem, mas dos hábitos de certas pessoas. Eu sempre acreditei que dentro de um lugar apertado e cheio de gente era melhor ficar quietinho na minha, mas ando mudando de opinião.

O INTERNAUTA
Odeio essa palavra! Mas descreve muito bem a minha opinião quanto a este tipo.
Sentado ao lado de alguém que está ansiosamente esperando pela chegada ao seu destino, limitado em seu espaço e querendo silêncio, o internauta puxa aquela bolsa gigante que estava no seu colo e...isso mesmo...descola um notebook e um magnífico modem 3G para ficar 'navegando' enquanto viaja. Claro...não se preocupa em ficar abrindo fotos e emails com outros passageiros ao lado.

O DORMINHOCO
Também odeio essa palavra! Mas descreve muito bem...ah, vocês já entenderam!
Este cara é, talvez, o pior. Ele pega um lugar no corredor, vira de lado numa poltrona nem tão grande e, pasmem...com menos de 10 segundos de viagem já está roncando. Até aí eu num ligo! O pior é que como este ser virou de lado, fica impedindo o passageiro que está na janela de se mover um pouco mais.

O CARENTE
Essa palavra eu não tenho nada contra.
Em suma, você é o passageiro que está indo à Campinas ou qualquer outra cidade. A hora que você senta no seu lugar já tem O Carente ao lado...ele te olha e fala algo do tipo: Ah, que saco, né?
Agora leve em consideração que você não quer puxar papo porque já percebeu que a pessoa vai querer ficar conversando o caminho inteiro. O que você faz? Repondendo SIM o Carente vai querer saber até o número da sua conta e, não menos chato, respondendo NÃO ele vai perguntar o porquê.

O CELULAR
É um aparelho, mas é para representar o pior tipo. É o que atende ou liga pra alguém e fala tão ALLTTTOOO que é capaz do motorista achar que estão falando com ele. É tão alto que você se sente dentro de uma reunião. É tão alto que machuca o ouvido. Sim, este é o pior!

Bem, é por essas e outras que eu me sento e dou um leve oi para quem está ao lado, se é que a pessoa me dá a chance para tal. Com 15 minutos de viagem pego meu celular, coloco fone de ouvido e ou me divertindo com minhas músicas...Mas não se preocupem, eu não sou O BARULHENTO!

----------------

Twitter: rudycm
Orkut: É fácil encontrar! Com este nome as opções serão poucas!

14 de nov de 2010

Olha bombaaaaa - Parte 1

Quando jovem fui um aspirante a criminoso. Ou quase isso!

Lembro que quando o relógio batia 14h eu já descia pro apartamento de um amigo e depois disso até Jesus Cristo tinha medo da gente.
O que dois jovens podem fazer de tão perigoso? Brincar com armas de fogo? Não. Bater em alguém? Não. Brincar com álcool? Quase!

Aquele dia cheguei e meu amigo já estava com a diversão da tarde arrumada! Quando olhei para o chão da sala, meus olhos brilharam! Nossa, tinha uma coisa muito legal...naquele instante eu sabia que o dia seria divertido!
Ele tinha comprado uma infinidade de bombinhas! Era pólvora o bastante pra gente ficar acendendo e tacando pra longe. Era um ciclo infinito: Acendíamos a bomba, atirávamos da sacada e ficavamos escondidos esperando o som ensurdecedor da explosão! Isso milhares de vezes sem parar.

É impressionante como a mente de um jovem ascende para o crescimento da imaginação, não é mesmo? Acho que neste exato dia tivemos uma sacada que poucos teriam. Além de jogar bombas na rua, no mato ou em qualquer lugar, decidimos inovar!
Decidimos então que era melhor camuflar as bombas, pois, na guerra, quem cairia numa armadilha mal executada? A nossa brincadeira estava tomando proporções gigantescas.

Idéia genial: Pegar pão francês, colocar a bomba dentro, acender e tacar na caçamba da caminhonete na rua! FEITO!!! Era o máximo! A medida que acertavamos o alvo a emoção ficava ainda maior!

Fizemos isso inúmeras vezes e até hoje me pergunto como que não estragamos nada seriamente. Acho que precisávamos de granada!Ainda bem que eu cresci.

Pensando bem...Jesus e o Capeta tinham medo!

----------------

Follow me twitter para saber quando tem texto novo!
@rudycm

10 de nov de 2010

As frases que te comprometem!

Você é gente que faz? Você é gente que tem boas idéias? Você é gente que conhece muita gente? Se duas de suas respostas apontam para o "sim", então eu tenho medo de você!

Pensei em antes de escrever este texto e quero deixar uma coisa bem clara:
1 - Caso você se sinta prejudicado, faça como as personalidades que os humoristas humilham...diga que foi uma homenagem!
2 - Caso você queira reclamar, procure meus pais e faça o seu B.O.
3 - Caso nenhum destes casos resolva o seu problema, faça um strogonoff, me convide e peça para eu retirar o texto do ar.

Vamos lá...
Hoje em dia (e quase sempre) as pessoas tem o hábito de se auto-afirmar (sim, tem hífen!) frente ao mundo. Ponto positivo pra quem é assim! Realmente temos que enaltecer bons fatos e boas idéias. Acho muito legal quando alguém vem dividir o sucesso em alguma empreitada! O problema é quando alguns começam a achar que o MSN ou qualquer outro tipo de meio de comunicação cibernético é para ficar dando recados indiretos. Vamos à explicação:

------

Um bom fato ou uma boa idéia:
Geraldão foi ao parque caminhar para manter o colesterol no nível desejado pois o seu cardiologista andou dando umas broncas. Lá no parque Geraldão conheceu Peteca - uma moça cheia de vitalidade, sorriso bonito e olhar penetrante.

------

Aí começa o meu medo! Se Geraldão faz parte do seleto grupo de pessoas que adquiriram o péssimo hábito de escrever recados indiretos, e neste caso vou utilizar o msn como exemplo, escreveria algo assim para que todos vissem: "Encontrei quem eu procurava...agora é amor..amor."

POR QUÊ??? Me diga o motivo de ficar dando recado indireto! Já que está se declarando ou homenageando alguém, dê o nome, orientação ou algum sinal importante! É falta de amigo pra conversar? É carência?

Outras frases indiretas que encontrei já:
• Não falo mais com você
Foda-se! Não quero saber com quem você não vai mais falar! Minha vida continuará a mesma!

• Sou muito melhor pois tenho você!
Eu ou outra pessoa? Se for pra mim coloque meu nome pois fica difícil descobrir. E outra, se você está feliz com não sei quem, diga pra pessoa...e se quiser declarar frente ao mundo, fica bem melhor dar o nome.

• Eu disse que não daria certo. Agora você fica aí...sozinho.
Sem comentários.

Eu sei que você que faz isso não vai se identificar, sei que não vou mudar o mundo mas eu tenho raiva disso!

--------------

Follow me!
@rudycm

4 de nov de 2010

O banner


Pão fresquinho, maionese, presunto, queijo e frango empanado. Que delícia!

Estou certo de que esta opção agrada muitas pessoas e com certeza faria você, admirador de lanches fast-food, trocar de opção na hora de escolher aquele seu lanche repleto de gordura trans, queijo amarelo-escuro e carne bovina advinda de um rebanho especialmente tratado para ser obeso. É, a vida e suas pegadinhas!

---------

Dia: Um qualquer
Clima: Chuvoso
Recinto: Desses que tem lojas e restaurantes. Mais conhecido como 'shopping'.
Serviço: Burger King (este eu revelo mesmo!)
Cidade: Praiana

Estávamos em três casais e depois de muito mormaço, que muitas mães dizem ser pior que o Sol, resolvemos procurar um local para almoçar. Requisito mínimo: Comida gostosa, preço justo, dignidade e respeito.

Depois de rodar e rodar atrás de um shopping que nos ofereça uma opção com os atributos citados no parágrafo acima, chegamos ao nosso destino.
Pensamento capiau do momento: Gente de sunga dentro de um shopping? É, muito desenvolvido esta forma de comportamento.

Muitas opções para almoçar! Umas três ou quatro. Fiquei impressionado com tantas opções! Era algo como: Zé do Frango, Tio do Feijão, Mané Lanches e Burger King.
Pensamento não-capiau do momento: Opção certa é aquela que sempre recorro quando estou longe da minha mãe --> Fast Food.

O que pedir? Claro...aquele que sempre peço e o atendimento diz: "Este lanche que o senhor escolheu é pequeno". Fuck! Eu quero o meu BK Stacker. É muito saudável. São três fatias de hambúrger, três de queijo, muitos bacons e várias gorduras trans. Além do aumento potencial do risco de doenças do coração, ácido úrico...queda de cabelo, infecção pulmonar, estomatite etc.
Pensamento capiau do momento: Pense como um idiota e dê atenção ao banner que tem as novas opções do momento! Troque seu lanche por um que tenha cara de saúde.

Enfim, todos com suas opções de sempre e eu lá comendo a pior opção do dia. Ao invés de encher o meu coração com gorduras, preferi encher minha mente com a enganação de que estaria fazendo um bem para o meu corpo. Ah, doce ilusão!
Da próxima conhecerei o Zé do Frango, Tio do Feijão ou o Mané lanches!

Lição: Banner é uma merda!

28 de out de 2010

O salto do Loiro.


Eu sei que nostalgia não é uma coisa apreciada por todos, mas sempre existe aquela fase da vida que não queremos esquecer.

Guitarras distorcidas, volume absurdamente alto, pessoas das mais variadas formas e modelos, pinturas pelo corpo, cerveja vendida para quem nem tinha 17 anos...
Assim era o cenário dos lugares onde eu tocava no passado! É, eu era cabeludo, bonitão, sabia fazer um Dó Maior sem olhar pro braço da guitarra e assim eu me divertia!

Ensaiava todos os domingos com a banda e tirava músicas que fazia o povo ficar se debatendo enquanto fazíamos o show. Até aí, tudo bem...normal.

Lembro de um dia em especial. Numa das vezes que tocamos no Comercial.
Era sábado e chegamos cedo para "passar o som". Tudo normal. Afinamos os instrumentos. Tudo normal. O organizador já estava bêbado. Tudo normal.

Muito bem, chegou a noite e a banda de abertura já fez a galera ficar pulando pra lá e pra cá. Ótimo! Já pegaríamos uma galera animada.
Enquanto isso, fiquei prestando atenção num loirão bobão e grandalhão (estilo DANEETE DANONEEE). Ele se achava o rockeiro do mal e ficava subindo no palco e pulando em cima dos outros...isso é chamado de MOSH. Você pula, a galera te segura e eu fico te achando um imbecil. Essa é a regra.

Nem tínhamos entrado no palco e lá foi o loirão mais uma vez reunir o povo para segura-lo pois ele ia "moshar". Ou seja, a galera que estava ali numa boa ia ter que se reunir só pra segurar o retartado que nem magro era. Mas ele era um sucesso...ou não?
A galera se juntou e ele preparou o salto. Claro que não dava pra ouvir ele gritando pra reunir a galera pois o som era ensurdecedor!

Pronto...galera unida e chegou a hora dele pular!

1, 2, 3 e ele, num movimento extremamente calculado, saltou já mirando onde cair sobre a galera. E, neste exato segundo, sua face tornou-se de desespero! Diferentemente do que ele planejara o povo desejara que ele se fudera!
Em outras palavras, o pensamento do povo foi o seguinte: Por que eu vou ficar aqui segurando este loiro estúpido metido a rockeiro?

PLOOOOOFFFTTTT!! Ele foi de encontro direto ao chão.

Observador que sou, comecei a dar gargalhadas pois achei a coisa mais vergonhasa do mundo. Meus amigos pediam pra eu parar de rir tão alto mas era incontrolável...o loirão me olhou e se retirou como se nada tivesse acontecido. Levantou, deu uma 'batidinha' na roupa pra tirar o pó do chão e foi. E eu morri de rir, como sempre!

Isso é nostálgico e trágico, tem coisa melhor?

------------

Pelo twitter você vai saber quando tem texto novo, anote aí: rudycm

26 de out de 2010

O vestido e seus atributos

Vendedora: - Ela gosta de mais curto, menos decotado, colorido ou neutro?
Eu, apontando para um modelo que achei bonito: - Ah, acho que ela gosta deste aqui.

Comprar presente para a namorada é um grande desafio! Sempre preciso respirar antes de entrar numa loja e fazer cara de quem sabe exatamente o que está fazendo. Tudo bem que ajuda quando você já faz idéia do que comprar, mas depois deste estágio vem as milhares de opções que o vendedor faz.

-------
Eu: - Ela gosta de vestido estilo verão.
É, eu queria comprar um vestido e não sairia de lá sem um.

Vendedora: - Como ela é?
Claro! Isso define uma compra!
-------

O mais interessante é que eu sou decidido nestas horas. A vendedora me mostrou o vestido e ofereceu mini-short e eu comprei...um vestido. Já aprendi que não posso mudar de idéia ou depois vou embora com a sensação de que não comprei a coisa certa.

-------
Eu: - Queria uma coisa mais leve e acho que este dá certinho com o gosto dela.
Vendedora: - Eu acho este maravilhoso mesmo! E a malha é ótima!
-------

Nesta hora ela falou tantas coisas que eu achei que nem tivesse o ensino médio: bordado americano, modal, forro de num sei o quê...

-------
Vendedora: - Ah, ela é mais ou menos do meu tamanho? Vou vestir este por cima da roupa pra você ver como fica mais ou menos.
Eu: - ...
Vendedora: - É, eu não tenho os mesmos atributos que ela, né...
Eu: - Vou levar este!
-------

A minha opção já estava feita faz tempo! Ela não precisava me fazer passar vergonha no meio da loja!!

*****
Twitter: @rudycm
Pra quê colocar o arroba antes? Sei lá!

20 de out de 2010

Eu quero bolacha!


O telefone tocou igual como todos os dias, mas o psicólogico estava abalado e parecia verdadeiros gritos pavorosos "TRRIIIIMMM TRRIIIMMM"

- Technned, Rudy. Boa tarde!
- Rudy, é o Rosali...pegue um laptop e venha correndo para a sala de reunião. U R G E N T E.

Neste dia tudo o que eu queria era um aumento salarial de 50%, negociar para sair 14hs todos os dias e comer as bolachas que tinha na sala de reunião.
Fui até a sala de TI (informática, para os leigos) e pedi um laptop para ir à sala de reunião. Detalhe: O que eu ia fazer com o laptop? Olha, eu só queria aumento salarial, sair 14hs e comer bolachas...não me importava o resto!

Cheguei na sala de reunião:
Rosali: - Rudy, esta é a Fernanda. Ela é gerente da editora Guaraná Books e quer o nome da editora esteja naquela área de parceiros que estamos criando no site.
Rudy: - Oi, Fernanda! Prazer em conhece-la! Quer que eu te dê um soco na cara?
Rudy (versão verdadeira): - Oi, Fernanda! Prazer em conhece-la!
Fernanda: - Prazer! Quero ver meu nome no site de vocês!

Nesta hora eu pensei: PRA QUÊ UM LAPTOP? PRA QUÊ UM LAPTOP? PRA QUÊ UM LAPTOP?

Rosali: - Abra o site e mostre pra ela!
Rudy (com um sorrisinho bonitinho): - Pra mostrar a área que você pediu pra fazer a 15 minutos atrás?
Fernanda: Hahahaha, é!

...

As bolachas daquela sala estavam me olhando e eu ali, com duas mulheres resolvendo um problema que não tinha ligação alguma com minha pessoa, o laptop era mega ultra lento e meu salário estava menor que eu queria. É, vou ver se penso melhor no lance do texto abaixo sobre ser Coveiro.

--------------------

Quer me seguir no twitter para saber quando tem textos novos?
Tá bom! Anote aí: rudycm

15 de out de 2010

Profissões: Coveiro

Você é do tipo que não sabe lidar com as pessoas?
Seja um Coveiro.

Quando alguém te maltratar, basta dizer apontando o dedo na cara da pessoa: Vou te enterrar ainda!
E sabe o melhor? Ninguém pode te denunciar por ameaça porque pode ser verdade!

Imagine só que profissão grata:
Você passa o dia num lugar com muita paz e silêncio (exceto quando precisa receber os "clientes"), faz um buraco muito profundo (musculação) e ainda tem a chance de conhecer aquela gatinha no estado mais carente possível: "E aí gatinha...quer o meu ombro pra chorar?"

Quando quiser ganhar um $$$ extra é só fazer birra e falar que não vai enterrar o presunto. Na mesma hora a família vai desembolsar rios de dinheiro!

Sem contar no aprendizado à la medicina e biologia; Quando tiver que liberar espaço é só exumar e ter contato direto com as partes mais nobres do seu "cliente".

O melhor é que não precisa de faculdade e como eu já disse, dá pra ganhar bem. É só usar a inteligência emocional.

Eu já sei o que vou ser quando crescer! E você?

6 de out de 2010

Costumes: O olhar

Você, uma pessoa importante, agenda lotada, bonita, elegante e muito, mais muito conhecida mesmo. Sim, pode ser a sua realidade e é por isso que iniciei falando particularmente. Seja lá qual for seu nome, ou mesmo se você não é nada disso que eu disse, você pode conhecer alguém do tipo...dessas pessoas que conhecem tanta gente que o "tchauzinho" (tríceps) da pessoa é rígido de tanto ficar acenando em meio a multidão.

Você pode invejar, achar que não é querido e até mesmo chorar enquanto toma banho porque deseja o mesmo...mas, na verdade, estas pessoas também tem problemas na vida. Seja timidez temporária, mau humor ou algo parecido. Na verdade, este tipo de pessoa e você (que não é deste naipe!) acorda em dias que não quer dar atenção a ninguém. O que fazer??

Ora leitor, até parece que você não desconfia do que fazer, não é mesmo? Atente-se ao título "Costumes: O olhar". Tudo bem, vou melhorar para você entender o que é necessário fazer em dias que você acorda antissocial: Costumes, O olhar de lado.

Situação incômoda
Quando você encontrar aquele velho conhecido ao entrar na padaria com o olho sujo, cabelo em pé e chinelo velho, olhe de lado. Mas atenção! Não vire o pescoço. Estilo rabo-de-olho. Seu conhecido vai pensar que não foi visto, todos agem assim!

Desespero dos céus
Entrou na farmácia, foi todo cauteloso na hora de pegar o seu perservativo favorito e o caixa não é O caixa. É a amiga da sua namorada...pois bem, fixe o olhar apenas na embalagem e espere que tempo o resolverá tudo por você! Apenas olhe para a embalagem.

Custo não benefício
Estressou, cansou e precisa de um "ar". Ligue para os bons amigos e vá até um barzinho para relaxar e conversar. Mas, se ao chegar no bar 50% das mesas são de conhecidos que querem ser descolados...você já sabe, dê uma olhadinha de lado sem virar o pescoço. As pessoas vão pensar que você nem viu.

Não é de hoje que pessoas fingem não enxergar as outras...um péssimo hábito. Seja lá qual for o motivo não deixe de acenar, na pior das hipóteses seu tríceps vai ficar rígido!

----------------

Rudy, como faço pra saber quando tem atualização?
Simples, siga o twitter: rudycm

1 de out de 2010

Só uma gotiiinha!

Era uma noite entre amigos, mais uma vez.

Estávamos alegremente reunidos em uma casa aconchegante e hospitaleira. Era um clima de amizade, risadas e os bons amigos presentes. Em outras palavras, uma dádiva...um sonho...um sorvete de chuchu.

Conversámos sobre os mais variados temas e, sempre que possível, tirávamos uma piadinha de alguma história.

Naquela idade, que não é muito diferente da minha atual (sou uma eterna criança), eu era muito agitado e estar entre os amigos me dava um quê de idéias mirabolantes para ser chato, legal, engraçado ou um filho da puta. Mas como todo bom filho da puta, sempre estive acompanhado de pessoas que pudessem compartilhar estes momentos imbecis e idiotas - Pré-Casado (codinome do meu parceiro de idiotice no referido dia).

Pré-Casado já estava percebendo que um dos participantes do dia estava de mau-humor. Pois bem, quem seria nossa vítima? O Mau-humorado, ÓBVIO.

Não sei porque mas tive a idéia de ficar molhando a calça do Mau-humorado. Oras...o que uma gotinha de água faria numa calça jeans? NADA! Concordam?
Dividi este desejo com o Pré-Casado e ele aceitou. Fomos de pouco em pouco nos aproximando para dar uma leve molhadinha na calça do Mau-Humorado para ver a reação.

O Mau-Humorado, por sua vez, já estava na espreita e percebeu que ele era a vítima da noite. O que é pior? Estar de mau-humor e ser vítima de zueira ou estar de bom humor e ser zuado do mesmo jeito? Não sei. Só sei que quando nos aproximamos do Mau-Humorado ele começou a fazer gritinhos e reclamações do tipo: "saiam daqui", "não quero brincar", "num enche o saco", "vai tomar no **", e muito mais!

Até o Pré-Casado com todo o seu tamanho intimidador ficou com medo da fúria oriental.

Ficamos com medo e receio de tamanha tempestado em copo d'água (literalmente falando). Mas em dias de fúria, vai saber qual o problema que o cara tá passando, né?

Sendo assim minha dica é: Em dia de mau-humor nunca molhe a sua calça.

28 de set de 2010

Na dúvida vá de Tiririca.

...sentei, liguei a tv e quis me sentir um cidadão responsável pela transformação política do Brasil. Assisti algumas entrevistas com pessoas que se diziam esquerdistas, as que votam em branco, os nulos, os normais e aqueles que são considerados indecisos. Na mesma hora me senti um indeciso. Não é fácil decidir seu voto. Comecei então a não encanar com isso...de cidadão responsável passei a indeciso e, em apenas 5 minutos, eu era um tonto - novamente. Voltei ao meu estado inicial.

E notei que, como no futebol, o candidato que você escolhe sempre será um idiota sob a visão de eleitores de outros candidatos. Isso é certo?

Dizem que o PT é a salvação. Deve ser mais ou menos um projeto de Exterminador do Futuro 4 - Salvation. De repente surgirá um elemento X que salvará o mundo em pequenas ações.

O PSOL é como se fosse O Rei Leão. O Simba (Plínio Arruda) é o único que sobrou da sua ninhada. É o esquerdista perfeito.

O PSDB é a cópia de Stallone Cobra. Dê tiro pra todo canto e vai acertar alguém...e quando acertar fala que foi culpa do cara que tava ao lado.

Este assunto é chato, falar sobre isso é chato, e qualquer coisa que eu fale de qualquer partido sempre vai ter alguém achando que o partido X é a salvação. E mesmo que eu vote no partido que é a salvação, depois vai aparecer um monte de gente falando que meu voto foi errado!

Vou de Tiririca mesmo. Pelo menos posso ficar rindo pra explicar o meu voto.

22 de set de 2010

Sua marca, sua estrela e seu sucesso.

É tudo muito marcante. Pelo menos as coisas que fazem sucesso.

Se você é muito bom mesmo no que faz, as pessoas vão ter uma referência sua...vão se lembrar pelo que você faz. E claro que o reconhecimento é o maior orgulho do humano. É no reconhecimento que vem a vontade de continuar fazendo CADA VEZ MELHOR.

Oscar Niemeyer sempre será o gênio da arquitetura moderna. Sempre será lembrado por grandiosas construções e, com reconhecimento, vai continuar fazendo CADA VEZ MELHOR.

Geisy Arruda sempre será a gordinha que foi de vestido curto e hostilizada pelos estudantes na faculdade. Vai continuar não sabendo quem é Chateaubriand mesmo formada em Comunicação. E com reconhecimento vai continuar fazendo CADA VEZ MELHOR (ou pior?).

Bill Gates sempre será um gênio da computação. Quem diria que um nerd excluído durante a infância viraria um excelente negociador do mundo virtual moderno? E com reconhecimento vai continuar fazendo CADA VEZ MELHOR.

Restart sempre será uma banda de meninos que daqui vinte anos vão morrer de vergonha do que fizeram hoje. Vão continuar instigando jovens a comprar uma calça colorida agarrada ou tirando o brilho de músicos graduados. E com reconhecimento continuarão fazendo CADA VEZ MELHOR (ou pior?).

As coisas não param! O mundo gira e sempre surgem novas celebridades, ídolos e eternos gênios ou idiotas inesquecíveis!

E você? O que faz de melhor ou pior?

-------

Este blog do Rudy é legal! Vou seguir no twitter!
É fácil: @rudycm

20 de set de 2010

Celular pra dar e vender!

Olá a todos! Depois de uma semana fora de RP estou de volta. Tempo necessário para reestruturar idéias, deixar a mente viajar e essas coisas que bonitas que sempre se falam nestas horas...vamos ao que interessa!! O assunto de hoje é CELULAR.

---------------------------


De leste a oeste, de norte a sul, a onda é a dança da galinha azul.
Galinha azul é o caramba! Quem está presente de lesta a oeste, de norte a sul é o celular. Tudo bem que não é novidade, mas se você parar para pensar, o celular está invadindo todos os momentos da vida.

Se a namorada tá bonita em poucos segundos uma foto. Se a mãe tá preocupada em poucos milésimos um torpedo. Se o amigo chato tá procurando tire a bateria e pronto!

Depois desta famosa revolução da comunicação, desde que a moda pegou, o celular é a representação da sua potência financeira. Se você tem um Blackberry é rico, se tem um Startac seu IPVA está vencido.
E isso tudo porque a utilidade, inicialmente, é a ligação. É estar preparado para ser encontrado nas mais variadas esferas da comunicação. É atender ligação 3G e mostrar para o seu amor que você está no bar com todos os seus amigos!

Vamos lá pessoal, chegue no bar e coloque seu celular na mesa. Mostre quem você é! Se o garçom não perceber e colocar o copo de cerveja sobre o seu celular vá conferir seu IPVA!

-------------

É seguir e sempre saber quando tem atualização!!
Twitter: rudycm

2 de set de 2010

O Coletivo em Pauta

Matilha, alcatéia, enxame são inúmeras formas de se viver em bando - que também é um coletivo, óbvio. Mas digo no sentido de coletividade. Palavra maldosa? Para muitos, com certeza!

Viver em bando é muito complicado. Existem incidentes até mesmo entre os irracionais e, para não fazer discurso incoerente, nós, os homens, somos dotados de plena capacidade de se adaptar aos meios. Mas ainda que sejamos capazes há um perigo constante na coletividade - conviver com o próximo.

Dificuldade que pode ser reconhecida por todos, mas o que não falta é gente fazendo de conta que aceita as diferenças alheias...e sob qualquer circunstância! Que bobagem...medo de aceitar que conviver com pessoas estranhas é um problema. Não digo que não há solução, mas sim que é difícil aprender.

Sejamos tolerantes, flexíveis e adoráveis. O seu "eu" pode ser um problema para pessoas ao redor também. Será que é tão difícil aceitar a coletividade pois acreditamos que somos melhores que o próximo? Que o gosto alheio é pior que o nosso?
Aprender a aceitar pode ser caminho para uma grande conquista!

É, filosófico mais uma vez. Só não aceito que digam que chocolate branco não é chocolate.

-----------

Rudy, fiquei encantando com seu texto! Gostaria de receber um aviso no twitter quando tiver postagem nova!

Claro! É só seguir: @rudycm

30 de ago de 2010

E a música?

Por que existe funk? Não estou dizendo do ritmo originalmente feito fora do Brasil - que tem uma musicalidade genial. Estou falando do funk carioca, o batidão.

Não aceito em hipótese alguma alguém dizer que é música. Não aceito em hipótese alguma alguém dizer que é cultura e não aceito em hipótese alguma alguém dizer que pensa, talvez um dia, em comprar um CD ou DVD de um show ao vivo.

Esta porcaria só serve para aparecer em filme brasileiro quando o assunto é favela e pobreza, ou seja, 99% dos casos. E quando não tiver funk no cinema nacional, com certeza vai ter um funkeiro por trás das câmeras fazendo alguma cagada!

Se você é carioca e está lendo este post achando que o funk está sendo desmoralizado ou acha que funk é mais legal que outro ritmo pois agita a galera, foda-se. Não quero saber de você...tem um ícone com um "x" no canto superior direito desta tela. Clique lá!

Vamos a algumas comparações de letras - entre músicas de diferentes ritmos e esta praga do inferno que é funk (observem tamanho absurdo):

Love of my life
Artista/banda/grupo: Queen

Tradução:
"Quando eu ficar velho
Eu estarei lá do seu lado
Para lembrá-lo como eu ainda te amo
Eu ainda te amo"

Aquecimento do Passinho
Artista/banda/grupo: Mc Menorzinha

"Ta preocupada comigo, não fode. hey ( 16 x )"

----------------

Metade
Artista/banda/grupo: Oswaldo Montenegro

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

40 Anos de Comando Vermelho no Complexo do Lins
Artista/banda/grupo: Mc Orelha

"É quarenta anos de Comando Vermelho no Complexo do Lins, sem neurose
Esse é o bonde do Lindão, esse é o bonde do Lindão"

----------------

É de doer o coração que isso exista. É de dor qualquer alma. E nem usei exemplos de músicas e músicas que eu gosto que é pra não ter conversa!

Um basta. Precisamos disto.

----------------

"Rudy, você é ácido. Gosto dos seus posts e gostaria de saber quando tem novos posts." É fácil...siga no twitter: @rudycm

26 de ago de 2010

Sustentabilidade no recreio.

Quando criança acreditamos que tudo é uma maravilha, tudo é lindo e tudo é muito gostoso.

Lembro-me bem da idade..7 anos. Eu estava na primeira série e sempre ficava correndo de lá pra cá na escola quando estava no RECREIO. Oras...vamos ao significado da palavra RECREIO?

Segundo o Wikipédia: atividade recreativa ou de lazer.

Muito bem. O que faz uma criança de 7 anos no recreio? Ou pega a lancheira e come o pão com mortadela pra depois ficar arrotando escondido ou corre pra lá e pra cá até ficar fedendo a Cheetos Bola.

A verdade é que bem nesta época a minha escola estava com a bela idéia de formar cidadãos (para não dizer cidadões) preocupados com o futuro...quem diria hoje isso ganharia o nome de Sustentabilidade.

Fui chamado na diretoria certo dia, aos 7 anos de idade, pois seria uma espécie de monitor de limpeza por 1 semana. Sempre revezava...mas eu fui sorteado naquela semana para vestir um avental e ficar gentilmente pedindo para crianças porcas jogar o lixo no lixo e, caso não o fizesse, anotaria o nome na minha caderneta. Na real? Um dedo duro. Quem era monitor de limpeza nunca anotava os amigos e ficava com medo de anotar os meninos maus de até 10 anos - obviamente. Belo recreio...

O treinamento para ser monitor era chegar na diretora, que ficava se passando por criança jogando papel no chão, e convence-la de que aquilo era uma atitude errada e anotaria o nome dela para ter sua atenção chamada por esta ação errada. Muita vergonha ao lembrar disto!

Obrigado escola. Obrigado diretora. Só não entendo como ninguém anotou meu nome sendo que eu fedia mais que o lixo de tanto que ficava suado.
________

Quer saber quando tem história nova no blog?
Siga no twitter: @rudycm

24 de ago de 2010

Seja uma vítima!

Muito antes de qualquer situação embaraçosa acontecer a arte de curvar levemente a sobrancelha para se fazer de vítima é muito antiga. Quem nunca precisou?


OS CASADOS
Ela, gritando do quarto, se arruma para sair quando viu um "detalhe" na camisa dele:
- Amor, de quem é esta marca de batom na sua camisa?
Ele, com voz doce e harmoniosa enquanto espera sua amada para um jantar:
- Batom? Como assim? Só se for seu, minha vida...meu mundo...meu tudo!

Antes mesmo que alguém descubra, perca horas do seu dia em frente do espelho. Se você treinar bastante vai conseguir enganar até a polícia.

A RONDA POLICIAL
O Policial pede a CNH dela:
- Senhora, transitar em veículo automotor sem a utilização do cinto de segurança é infração grave. Sua CNH, por favor.
Ela, enquanto retira a CNH estufando o peito:
- Sr. Policial, não estou habituada...veja só meu caso...pode machucar se o cinto estiver muito apertado, num acha?

Vale de tudo, até apelar para o senso de humor.

O CHOCOLATE
O caixa, aguardando a quantia em dinheiro para completar o preço da compra:
- Senhor, faltam 10 centavos. São 10 reais e 10 centavos.
Ele, fazendo cara de quem treinou dias para utilizar esta técnica:
- Sério? 10 centavos? Achei estivesse brincando!

Tente e invente. Todos podem utilizar esta técnica. Se der certo, ótimo.
Caso contrário, faça cara de quem não entendeu, respire e utilize esta pausa de 3 segundos para pensar numa resposta melhor:

...
- O quê? Como assim? Esta cor de batom eu não tenho!
Ele respirou e utilizou muito bem os três segundos:
- Então por que você está usando batom da mesma cor que a Sandrinha?

--------------

Rudy, quando tiver postagem nova me avisa pelo twitter?
Claro que sim!
Twitter: @rudycm

17 de ago de 2010

O Requinte - Strogonoff

Intrigado pelas forças ocultas que agem para intervir em nossas vidas, resolvi tornar público este fato.

Alguns sabem e outros nem tanto, muitos se quer imaginam, mas vou frequentemente à Campinas para ver a minha adorada, ilustre e amada namorada.

Pausa: Preciso tomar cuidado nesta citação pois fiquei sabendo que ela lê tudo isso.

Como todo bom casal, resolvemos sair um dia ou outro para comer fora, experimentar a culinária e beber qualquer coisa que você leitor fique impossibilitado de fazer a famosa piadinha 'não beba água em Campinas'.

Quando penso em opções para comer, logo são elas:
1º Strogonoff
2º Carne
3º Strogonoff
4º Vaca Atolada
5º Strogonoff
6º Pizza

Bom, depois que ela decide qualquer outra coisa que não seja as opções acima, começa meu trabalho de controle da mente feminina. Tento ao máximo induzi-la ao prazer gastronômico da minha opinião. Naturalmente, como em qualquer situação, ela sempre ganha! Mas, fato é que, uma vez fomos ao Shopping de Campinas para almoçar.

Pedi o meu strogonoff em um restaurante e esperei...como um lobo faminto.

Alguns minutos e lá vou eu buscar meu prato com o maior prazer da vida: O STROGONOFF. Alguns minutos e lá vai ela pegar o seu prato feminino: QUALQUER COISA GRELHADA COM SALADA.

Sentei, meu estômago roncou de fome, dei um sorrisinho pra minha Adorada e dei a primeira garfada. Pensei: "Tudo bem, este gosto doce é porque o cozinheiro derrubou um pouquinho de açúcar"

Segunda garfada: "Tudo bem, este gosto doce é porque eu devia estar com muita fome.
Terceira garfada: "Tudo bem, eu amo minha namorada."
Quarta garfada: "Strogonoff é sobremesa?"
Quinta garfada: "É...o molho tá doce mesmo. Que tal o velho e bom arroz com feijão?"

Moral da história: Não gosto de strogonoff doce.

11 de ago de 2010

Profissões: Cabeleireiro

Quando você acorda e seu cabelo não entende para qual lado deve ficar você está com um problema. Um não...vários. O que seria de uma pessoa sem um cabelo organizado, bonito e elegante?

Das mais variadas formas, texturas e cores, convivemos (às vezes) com a "Revolta Capilar". Deste jeito fica difícil manter-se o bom humor, não é mesmo?

Rudy Faz, Rudy mostra orgulhosamente apresenta >> Da série PROFISSÕES >> O CABELEIREIRO!

É comprovado que é uma questão de gosto. Tanto você pode dizer Cabeleireiro ou CabeLeLeiro. Ambas as palavras referem-se a "cabelo" como prefixo. Ou seja, se você ligar em algum salão e ouvir um legítimo: "CabeLeLeiro Cores e Formas, bom dia!", não se preocupe. Você ligou para o lugar certo...talvez não tenham exigido ensino fundamental! Mas esta é outra história.

Fato é, comprovadamente, que os psicólogos podem perder sua colocação profissional para os cabeleireiros. Todo mundo conversa sobre as coisas mais absurdas e variadas com o seu profissional! Com uma diferença básica...no cabeleireiro você não chora, é atendido sempre com o mesmo sorriso, é mais barato e ainda sai melhor do que entrou. Ou seja, quando estiver com problemas procure o seu cabeleireiro.

----------

Andei reparando que a onda não é fazer onda com o cabelo, é deixa-lo livre e bagunçado. Assim você será descolado, legalzão e pau pra toda obra. Baseado em estilos, vamos agora apresentar os típicos cortes existentes e suas tribos:

O MÚSICO: Pra quê lavar? Vai tocar no dia seguinte mesmo uai...

A CDF: Levanta 1 hora antes da 1 hora que é necessário para se arrumar, liga a chapinha e começa. Se depois de 45 minutos o ar estiver com cheiro de queimado é porque a operação foi um sucesso.

O EMO: Escova? Pente? Não não...gel. Joga pra frente e fica com uma cobertura capilar frontal na testa. Se for à praia queima errado, certeza!

A CHATA: Não pode tocar no cabelo. Água? Só se for de brincadeira. Cor natural? Só se for nas fotos antigas. Depoimento de uma Chata capilar: "Se eu saio em dia de chuva? Nem pensar!".

----------

Agora pense...
Com tanta gente louca no mundo, gostos variados e pessoas com bipolaridade, você acha fácil ser um cabeleireiro? É, talvez seja mais fácil ser um cabeLeLeiro.

8 de ago de 2010

A vuvuzela oriental

Todos estavam preparados para um final de semana entre amigos, dando risada e fazendo coisas que qualquer mãe pensaria que o filho era um marginal!

Naquela bela manhã partimos em direção à Serra Negra - SP. Eu e mais 9 amigos. Sim, era gente pra caramba! Mas a parte engraçada é essa...quanto mais gente, pior fica pro hotel que hospeda!

Malas prontas, combustível na tanque e vamos que vamos!

Pois bem, logo na ida um amigo (vou apelida-lo de godriRO) teve uma pequena discussão com uma menina que estava no mesmo carro (vou apelida-la de naBRU). Segundo ela, o godriRO estava brincando com o carro e quase bateu durante o percurso. godriRO, assombrado por seu passado de sério acidente de carro, ficou nervoso mas disse que não estava brincando. Tínhamos passado por uma "fechada" de um caminhão, afinal, ninguém brincaria com coisa tão séria.

Em algumas paradas ele vinha reclamando dela e eu só apaziguando. Eu dizia para relevar. Estávamos ali para nos divertir. Ele engoliu seco e continuou.

Chegamos no hotel. O dono me viu entrando de gorro na cabeça e trocou as reservas...de imediato colocou nossos quartos bem no fundo. Claro, ele percebeu que aquela turminha ia fazer estrago

Como todo pobre de carteirinha, fizemos o maior esforço pra chegar antes das 10h e ter direito a tomar o café da manhã. Descarreguei as malas, espriguicei gostoso, chamei todos e lá fomos em direção ao café da manhã. Logo vi que o godriRO e a naBRU estavam completamente distantes um do outro. Isso fez com que todos já ficassem com medo de alguma estúpida reação. Menos eu e meu outro amigo que viajara no mesmo carro que eu.

Quando entramos no refeitório para o tão aguardado café da manhã com godriRO e naBRU distantes, já dei um toque no meu amigo pra que ele esperasse o godriRO apelar...dito e feito! Não sei o porquê, mas a naBRU tocou no assunto quando todos estavam tentando relaxar ali no refeitório. Neste perfeito micromilésimo, olhei pro godriRO e ele estava com seus asiáticos olhos vermelhos, respiração ofegante e soltou um dos gritos mais altos que eu já escutei na vida. Era algo impressionante! As paredes estremeceram, o dono do hotel teve a certeza de que os quartos do fundo tinha sido uma sacada de mestre!

Ah sim, foi uma manhã inesquecível. Todos ficaram no clima perfeito. Obrigado godriRO e naBRU.

Bom, eu e meu amigo ficamos rindo. Até hoje.

------

Receba um tweet com as atualizações do Rudy Faz, Rudy Mostra - é só seguir @rudycm

3 de ago de 2010

Do lixo não quero nada.

Quem já passou por situações onde as lembranças deixadas por tal acontecimento ficassem assombrando até os dias de hoje?

Comigo foi assim que aconteceu:
Santa Catarina, Praia, 1995, pele branca e cabelo raspado na máquina 3.

Animado pelo fato de estar na praia com a família, quem diria que hospedada no andar de cima do apartamento estaria uma velha amiga de infância? Isso sim que é uma grande coincidência. Este tipo de coisa me deixa pensando que algo está para acontecer!

Num fim de tarde com muito sol, estava caminhando na areia e encontrei essa minha amiga de infância (isso porque eu estava com 12 anos!). Cumprimentei, conversamos e ela me apresentou sua prima. De início achamos engraçado o fato de estarmos no mesmo local, na mesma hora e etc. Desde então, todos os dias estávamos juntos e nos divertindo.

Não de repente, comecei a ficar interessado pela prima da minha amiga. E ela em mim. Como não poderia pagar um jantar e nem convida-la para andar de carro, combinei de "caminhar" sem rumo pela cidade...afinal, cidade pequena e praiana.
Como eu faria pra ficar a sós com ela? Foi a única idéia que tive.

No dia seguinte estava eu muito tenso e fazendo um rascunho dos assuntos para puxar! Como fiquei pensando e bolando idéias e idéias pra que meus planos fossem um sucesso, acabei atrasando e ela desceu até a porta do meu apartamento e apertou a campainha. Na hora pensei em sair correndo antes que meus pais vissem e pronto...tudo seria um sucesso. Mas sempre tem um "mas"!

Abri, sorri pra ela e quando estava fechando a porta meu pai surge da sala e diz (com estas palavras exatamente): "Rudy, aproveita que você está descendo e leva o lixo".

Meu mundo foi por água abaixo! Eu ali tentando fazer algo construtivo para a minha vida amorosa e meu pai pedindo pra descer o lixo! Tinha que ser nesta hora? Porra!

E minha mãe fica sem entender porque que eu odeio levar o lixo pra fora. Vai que eu encontro minha namorada no meio do caminho!

----

Rudy faz, Rudy mostra no twitter. Siga só pra eu me achar importante: @rudycm

27 de jul de 2010

Mais uma brinca

Era uma sexta-feira quente, como quase todas em Ribeirão Preto, e sai andando em ritmo acelerado rumo minha carona quando bateu o sinal do término das aulas. Naquela época meu maior desafio era chegar na escola 7h15 e sair 12h30. Durante o percurso da sala de aula até a saída, onde encontraria meu pai (ou não) para ir embora, uma amiga, a Camila, me puxou pelo braço dizendo para que não me esquecesse da festa na casa dela.

Ainda bem que ela avisou. Eu nem me lembrava que teria uma brinca naquela noite. Mais uma vez uma bela brinca repleta de coca-cola, salgadinhos, música romântica e poucas meninas. Isso sempre dá uma boa história!

Passei minha tarde nem um pouco ansioso, sinceramente. Eu tinha decidido que ia porque lá veria amigos etc. Mas não esperava nada de mais. Quando chegou a hora, me arrumei, passei perfume (Axe no pescoço), sentei no carro e passei o endereço para o meu pai. Lá vou rumo a uma das histórias mais famosas do meu eu!

Aliás, foi sugestão de um amigo meu esta história!
Continuando...

Cheguei ao referido lugar. Era um condomínio na verdade. A festa estava rolando no salão de festas e, desta vez pelo menos, tinha muitas meninas. Enchi o peito como não poderia deixar de ser, conferi se meu topete estava bem levantado, peguei meus 12 anos de vida e cheguei olhando para cada moça no local. Um galã.

Aquele clima romântico no ar e eu numa boa quando chega uma menina e diz que tinha uma outra da minha classe interessada em mim. Detalhe: Não me disse nome e pediu que fosse até um lugar mais reservado, onde estava a pretendente me esperando. Chegando lá me deparei com a surpresa. Uma menina bonita, ainda bem!

Sentei, falei qualquer coisa pra distrair e ela sorriu. Ficamos conversando durante muito tempo e, enquanto ela falava, eu só tinha uma certeza na mente: Ela queria ficar comigo, mas...eu nunca tinha beijado na vida. Pois é leitor...meu primeiro beijo. A primeira fase onde o homem passa a entender que completar o ciclo do "ficar" é realmente uma coisa complexa, afinal...pra qual lado eu viro a cabeça? Quanto de saliva devo usar? Olhos abertos ou fechados? Pode pedir ajuda aos universitários?

Enfim, conversei tanto que a amiga dela chegou e mandou um "Vocês tem que se beijar". Pronto. Numa frase de 1 segundo ela ganhou meu ódio por 10 anos! Aí, como o cérebro se desespera nesta hora, eu tive a idéia de descontrair o momento e falei: "Como? Assim?" - enconstando minha cabeça de lado com a dela (Que vergonha que eu tenho contar isso!). Aí a amiga falou que não...virou nossas cabeças na direção e foi! Pronto. Numa frase de 1 segundo ela conseguiu me ver beijando vento, colocando a lingua pra fora da boca da menina...nossa...horrível. Eu não sei como a menina não reclamou no primeiro segundo de beijo.

Depois dessa hora ficamos sozinhos, conversando e eu rezando pra não ter que beijar de novo! Mas, lá vai né...quando ela foi embora, muito tempo depois, tive que dar o beijo da despedida. Novamente engoli ar, virei a cabeça pro lado errado e lembrei que durante o período que ficamos sozinhos conversando eu lancei a frase mais encantadora do mundo: "Se eu descer lá e dançar com outra menina você pode me dar um tapa na cara." É. Olha eu aprendendo a ser fiel.

Boa frase, né? Acho que foi isso que depois deste dia ela pediu pra ficar mais uma vez comigo. Vai entender!

--------

Rudy faz, Rudy mostra no twitter. Siga só pra eu me achar importante: @rudycm

26 de jul de 2010

Profissões: Telemarketing

Normas de atendimento e treinamentos deveriam ser mais precisos em empresas que trabalham com telemarketing ativo.

Telemarketing direto é compreendido pelo SEBRAE como: Serviço onde o contato é feito no sentido empresa-cliente, e caracteriza-se por requerer cadastro para ligações, operador comanda etc.

Nem precisa explicar! Eu aposto R$ 2,34 que você já recebeu uma ligação destas.

Quais seriam as primeiras recomendações para contratação de funcionários de telemarketing?
1) Que esta pessoa seja chata
2) Que esta pessoa não aceite que desliguem o telefone
3) Que esta pessoa não saiba o significado de um simples "não estou interessado"

Pronto! Se estas três prerrogativas forem seguidas tudo será um imenso sucesso.

O quê os funcionários precisam dizer para o cliente?
1) Começar o assunto do tipo: "Hoje sabemos a importância de ter um bom relacionamento com uma instituição financeira de respeito, não é mesmo senhor João?"
2) Sempre oferecer preço mais barato para clientes que não aceitarem a proposta pela 15ª vez
3) Ligou e o cliente estava extremamente ocupado? Ótimo, hora perfeita pra passar preço barato pois ele vai querer se livrar.

Agora, se você que é vítima não conseguiu se livrar aqui vai uma recomendação - se caso for oferecimento de cartão de crédito. Siga o texto abaixo e tudo vai dar certo: "Cartão de crédito? Sem anuidade? Juros de 0,1%? É o que eu estava precisando!! Estou devendo em mais de três estabelecimentos e ninguém me dá crédito...estou aliviado! Quero sim! Já vou sacar tudo o que tenho direito...ah, uma pergunta..dá pra aumentar o limite?"

Depois disso você provavelmente vai ouvir um "Tú tú tú tú..."

Telemarketing. Árdua profissão.

23 de jul de 2010

Sinceridade e Grosseria

Sinceridade em excesso é falta de educação?

Tenho vontade de debater este assunto mas fico pensando que a profundidade pode dar margem para interpretações erradas. Sabe quando queremos expressar opinião tentando tomar cuidado com quem está ouvindo? Vou tentar.

Penso que a pessoa sincera tem que estar muito mais preparada para o mundo do que o ouvinte. Tem gente que fica se gabando por achar que a sinceridade é seu forte. E, sinceramente (olha o trocadilho), conheço pouca gente que é realmente assim...que fala a verdade sem intenção de ferir.

Infelizmente confundem sinceridade com grosseria. Confundem opinião com crítica destruidora.

Tem vezes que prefiro tapar meus ouvidos, não por medo da sinceridade, mas é que tenho uma revolta com gente que faz tipinho só porque acha bonito ser considerado uma pessoa sincera. Acham que ser sincero é falar que você é feio, torto ou nasceu com problema. Que sua casa é ruim e seu perfume é nacional. E tudo isso para depois chegar na rodinha de amigos e dizer: "Eu falo na cara mesmo."

Sinceridade é expressar. Grosseria é não saber expressar. Sinceridade é dizer e grosseria é falar. Sinceridade é opinar de forma sábia e grosseria é não ter empatia.
Empatia. Está aí uma coisa que os maus sinceros não sabem o que significa.

Falando nisso, os maus sinceros sabem escutar suas verdades? Aguentam a réplica? Não.

Quanta seriedade, né? Sinceramente eu duvido que você não conheça alguém assim.

22 de jul de 2010

Flash noturno

Das duas uma: Se você foi um adolescente quieto em casa, era o capeta na escola. Se você era quieto na escola, era o capeta em casa. Eu sou o primeiro caso! Nunca fui travesso em casa, mas dei muito trabalho na escola. Acontece que na minha adolescência eu ia muito na casa de amigos...então, capeta na escola e demônio fora de casa.

Tudo se modifica nesta vida. Você cresce, começa a trabalhar, conhece as dificuldades da vida, o preço das coisas e começa a dar valor em tudo. Em outras palavras, com o tempo e a vivência você fica adulto. Nada disso é sinônimo de seriedade. É por isso que carrego minhas histórias...quero compartilhar para fazer uma sociedade adulta e bem-humorada.

Baseado em fatos reais...

Verão de mil novecentos e alguma coisa. Eu tinha uns 14 anos e passava quase todas as minhas tardes no condomínio de um amigo meu (sempre preservo os nomes).

Fato era que quando estávamos juntos não havia moral. Quer tacar bomba nos carros? Faça! Quer gritar na porta dos apartamentos? Faça. Quer invadir apartamento que está para alugar? Faça. Por estes motivos éramos conhecidos!

Certo dia estávamos perto da churrasqueira, sentados e conversando sobre a vida. Enfim, estávamos numa boa naquele dia. Estávamos tão numa boa que eu estava com aquelas bombinhas "peido de véio" (ou biribinha) paradas na mão (aquelas que você joga no chão e ela explode). Mil lugares pra eu tacar e simplesmente fiquei numa boa.

Estava escurecendo, chegaram alguns moleques mais novos e se sentaram no mesmo local. Ignoramos e continuamos lá conversando. Certa hora, escuro já, meu amigo comentou que precisava de luz...tava difícil enxergar já. Eis que, um daqueles moleques estava com fósforo no bolso.

PAUSA: Por que um moleque estaria com uma caixa de fósforos no bolso?

Voltando...
O moleque acendeu o fósforo e ficou se achando "O REI DA LUZ"! Enquanto ele curtia ser o dono da iluminação local, o fósforo estava se apagando, mas enquanto ainda estava muito reluzente e quente, ele enfiou o fósforo na minha perna para apagar.

O parágrafo abaixo é proibido para menores de 35 anos:
Em fração de micro-milésimos, quando o fósforo se apagou, só deu pra ver a iluminação que eu causei ao tacar as bombinhas que estavam na minha mão direto na cara dele!

Meu amigo, que também era o demônio, ficou impressionado com tamanha violência.
Fico pensando aqui...por que ele ficou impressionado sendo que ele mesmo jogou rojão num menino que ficou xingando ele?

Tá loco! O que eu fiz foi pequeno perto dele!

20 de jul de 2010

Teje preso

Quem nunca gostou destes heróis japoneses tipo Jaspion, Changeman ou Flashman? Para a nova turma que aqui se apresenta, seria algo como Power Rangers pra quem é mais de idade. Nem tanto assim!

Repletos de efeitos especiais, estes episódios com heróis incríveis e vilões macabros faziam (e faz) a criançada soltar a imaginação. Basta ficar assistindo por 20 minutos e depois ir pro quintal brincar durante horas e horas. Quem é o seu herói favorito de Tokusatsu?

Tokusatsu é uma palavra que descreve este gênero de filmes e seriados que trabalham efeitos especiais. Tornou-se uma palavrinha mágica para os fãs das séries japonesas.

Como toda criança eu também tive um herói predileto durante a infância. E este herói foi o Jaspion. Nossa, eu parava tudo para assisti-lo...depois do café da tarde, depois de voltar da escola etc...sempre na extinta TV Manchete.

Pois bem...e como toda criança da época eu quis dar ênfase a realidade da brincadeira e aderi, por força da insistência a minha mãe, ao uniforme do Jaspion. Pedi encarecidamente para que ela comprasse. Aos 5 anos de idade com roupa de herói? Eu era O CARA do quarteirão! O que pensariam meus vizinhos quando me vissem todo jaspionzinho com máscara e tudo?

E lá chega minha mãe com o presente! Abri e vesti na hora! Fui brincar. Enquanto eu brincava pra lá e pra cá minha mãe observou que o cinto da fantasia vinha sem a arma de fogo (pistola) que o Jaspion usa. De imediato pediu pra minha irmã ir no bar perto de casa para comprar um revólver qualquer de plástico (óbvio).

Fiquei brincando e esperando chegar minha poderosa arma laser...igualzinha do meu herói! Quando ela entrou em casa já fui correndo para completar minha fantasia. Assim que vi fiquei branco. Branco de decepção. Como assim? Na loja não vendia a arma do Jaspion? Com 5 anos eu não achava isso justo...
Num coeficiente maior de realidade minha irmã não exitou e comprou o 38 preto e de plástico ainda por cima. Aí sim...eu era um Japion velho-oeste. É mole??

Acho que neste dia eu mudei a lógica da brincadeira. Em vez de chegar atirando nos inimigos imaginários, eu chegava falando: "Levanta a mão que tá preso!"

Coisas da infância.

19 de jul de 2010

Tendências

Para não correr o risco da generalização, estamos sempre de olho nas tendências que a sociedade e o mercado lançam. Para ser mais exato, procuramos o que é novo para nos enturmar e fazer sucesso perante o mundo.

Baseado em fatos reais...

Meu amigo passou por um período de grande descoberta quando estava na escola no auge de seus 10 ou 11 anos. Ele era magrinho, loirinho, bonitinho e sapequinha.
Hoje em dia é diferente, mas 17 anos atrás era importante apresentar uma boa apresentação pessoal para ser um formador de opinião. Desta forma ele conseguiria ser o lider da turma e decidir quem é o cachorro quente, quem vai brincar de polícia e ladrão etc.

Levando em conta a importância de se destacar frente seus colegas e analisando a tendência da época, meu amigo optou por enriquecer o seu lado consumista e foi comprar um tênis top de linha. Ou seja: Tênis importado + Ego inflado = Líder de turma. Poxa, lider de turma com 10 ou 11 anos?? Quem não sonhava com isso na época?

Lá foi ele em busca do seu sonho! Naquela fria tarde de inverno, fazia geleira na vitrine das lojas de tênis...mas, especialmente naquele dia, um lindo tênis PUMA olhou para ele. Ele olhou para o tênis e logo imaginou o tamanho do sucesso que faria. Provou, gostou, comprou e acordou o quanto antes pra ir a aula.

Chegando na escola ele virou o centro das atenções. Os colegas o olhavam o seu tênis azul-piscina como se fosse a última novidade mundial. Ele estava se achando o maior barato!

Respirou, chegou na rodinha de meninas e: "Ei você, gatinha...quer passear com meu Puma?"
Ela responde: "Espuma?"
Ele: "Como assim?"
Ela: "Leia direito a marca do seu tênis."

E lá estava a decepção. Agora ele entendera o olhar dos colegas...frente a tendência sempre vem a imitação. Ele tira o tênis e presta atenção da marca do tênis. Tinha um "S" que fazia toda diferença: sPUMA.

Você gosta de tendências? As boas são caras, num é?!

14 de jul de 2010

Aventura Juvenil

Quer ir ao cinema com a namorada? Pegue o carro. Quer ir num bar e curtir com os amigos? Pegue o carro. Quer se aventurar sem hora e sem rumo? Pegue o carro. Quer fazer qualquer coisa que precise de um carro? Tenha vários de cartões de moto-táxi na carteira! Eu explico.

Dezoito anos. Não só se atinge um estágio de maioridade, mas também dá direito a uma das fases mais aguardadas da vida. Quem não quer andar de carro sem depender dos outros? Meus irmãos, assim como em outras famílias, me levavam e buscavam quando eu precisava sair. Isso quando não revezava com os pais dos amigos, claro. Mas de qualquer forma, ser independente ao se locomover é algo que fica ainda mais forte quando se está perto dos 18 anos.

Na época era costume o pai ensinar o filho a dirigir antes de atingir a idade. Normal!
- Pai, me leva pra dirigir?
Quem nunca disse isso?

Como de praxe fiz o curso para aprender a teoria e depois aulas práticas. Durante as aulas práticas não tive maiores problemas por já saber dirigir. Não que eu era um expert, mas também não ficava confundindo freio com acelerador e essas coisas que são tão difíceis de acreditar! É, tem gente que confunde os pedais, acredite.

Tudo leva a crer que minhas aulas de direção foram tranquilas e, com muita sorte e segurança, passaria de primeira no exame prático.

Chegou o grande dia. Era fácil...eu teria que ligar o carro, sair de frente, fazer a baliza, dar uma risadinha pro delegado, depois garagem de frente e voltar de ré. Tudo bem, perfeito! Estava muito bem ensaiado. Quem passou por isso, diria que este é o maior desafio...pra mim não foi. Nos bastidores de todo este processo é que eu me ferrei.

Neste fabuloso dia da minha vida (e de muitas outras pessoas também), tive que aguardar uma fila imensa de pessoas na minha frente. Motivo? Meu nome começa com "R".
Tudo bem! Fiquei lá aguardando, conversando com as pessoas e...e...e...aguentando a minha dor de barriga. Eu não me lembro ao certo se eu já fui com dor de barriga ou fiquei durante a espera. Mas não importa...o importante é que eu precisava de um banheiro ou ficaria completamente tenso no exame. Depois de muito aguentar, resolvi ir ao banheiro.

Me deparei com um banheiro terrivelmente sujo e sem condições mínimas de uso, mas...ou era isso ou nada. Na boa, comecei a fazer o que eu tinha que fazer e pensei: "Onde tem papel? Preciso de papel pra me limpar!".
A real é que não tinha papel, eu tava todo melado, calça arriada, banheiro sujo e estava chegando no meu nome. O que fazer? Claro! Minha mente de publicitário é muito atuante. Abri minha carteira e saquei todos cartões de moto-táxi que eu tinha, afinal, não precisaria mais!

Tirei o excesso, arrumei as calças, ouvi meu nome sendo chamado e, quando estava saindo do banheiro gritei: "PRESENTE". Nesta hora todos olharam e perceberam o que eu tinha acabado de fazer! E também porque meu caminhar estava, como posso dizer...deslizante.

Enfim, fiz o exame completamente "deslizante", deixei marcas de uma mão suja no volante (não tinha água), ri pro delegado rindo de mim mesmo e fui embora...a pé! Cheguei tão rápido neste dia. Acho que é o tal do "deslizante".

--------------

Atendendo o pedido do Sr. Anônimo nos comentários:
Passei no exame! Com a bunda deslizante e tudo.
Quanto o aluno que pegou o carro depois de mim? Bom, pelo menos com mão fedida ele deve ter ficado!

12 de jul de 2010

Uma brinca e um par.


Segundo relatos da humanidade, o homem (sexo masculino) precisa disputar sua fêmea com outros machos da espécie. E, falando a verdade, isto acontece em outras espécies também. Contando com o fato de que estamos em 2010, muitas mudanças e novas formas de sedução, o homem continua utilizando as formas mais variadas para este fim - conquistar uma mulher.

Fatos reais? Pode acreditar.

Meados de 1995, brinca (festinha dançante das antigas) na casa do Luís Flávio, gel no cabelo e peito estufado. Nesta época era difícil conquistar uma moça...ainda mais se ela fosse bonita!

Lá vou eu me aventurar para no outro dia chegar em casa falando que fiz o maior sucesso. E, não poderia deixar de ser, chegar na segunda deixar as meninas loucas por mim!

Logo que cheguei na casa do Luís Flávio já senti aquela sensação de que a noite ia ser proveitosa. Assim que olhei para a sala da casa, gentilmente cedida pela mãe dele, notei várias garrafas de Coca-cola, salgadinhos fritos, música romântica rolando e iluminação baixa.

-----------

O que se faz numa brinca?

Versão masculina: Convida uma menina para dançar - daquele jeito distanciado - e torce para não pisar no pé dela.
Versão feminina: Espera um menino te convidar - daquele jeito distanciado - e torce para ele não pisar no seu pé.
Detalhe: Sempre música romântica.

-----------

Cheguei causando boa impressão e cumprimentei os vários machos que ali se encontravam. Nesta época era um tiro no escuro fazer festa e aparecer alguém do sexo feminino! Mas o Luís Flávio era um bom menino e tudo ia dar certo. E deu!
Começaram a chegar algumas meninas e o negócio foi ficando ainda melhor.
No começo fica aquela distância entre os sexos...panelinha total. Enfim, estávamos lá para tomar coca ou comer salgadinho? Ah é, dançar agarradinho! Então vamos lá..
O pior seria alguém ficar sem par para dançar, mas Jesus Cristo decidiu que naquela festa ia ter o número certo de pessoas. Isso é bom? É o que veremos. Lembrem-se que este texto é sobre "novas formas de sedução"!

Começou a rolar "MMM MMM MMM" do Crash Test Dummies e eu já tinha um alvo escolhido para dançar, levantei o fui até ela. Neste instante o coração acelerou, o suor começou a escorrer nas costas e minhas pernas insistiam em mudar de direção. Mas eu estava lá e precisava dançar com alguém! Não queria ser considerado o frango da noite. Quando faltava um passo para que eu chegasse na menina, olhei para o lado e tinha outro amigo pensando em convidar a mesma menina! Por que ele queria convidar justo a minha? Tinha uma outra sobrando bem ao lado...mas não era muito bonita! Talvez este seja o motivo dele ter tido a mesma idéia.

Como dois machos alfa dominantes da espécie, rimos e decidimos que era melhor a gente fixar com qual menina cada um vai ficar, visto que só tinha nós quatro ali (eu, ele e mais duas moças doidas para serem convidadas)...isso tudo enquanto o som rolava e os casais dançavam.

Optamos por um nova forma de sedução.

Eu disse: PAR.
Ele disse: ÍMPAR.
Eu gritei: GANHEIIII!
Ele desapontado: "..."

Pronto! Batalhei e consegui. Pro resto da noite dançaria com ela.

Se eu a beijei?
Minha resposta é: Meados de 1995. Nesta época era difícil conquistar uma moça...ainda mais se ela fosse bonita!

5 de jul de 2010

It's about rock!

Com tanta seriedade e formalidade para os amantes do horário comercial, desejo muito Rock and Roll para aqueles que sabem desfrutar de bons momentos noturnos. Alguns sabem e outros nem tanto, e muitos menos ainda, que eu toco numa banda de rock. Banda boa...led Zeppelin, AC/DC, Stone Temple Pilotes, Alice in Chains e por aí vai nosso repertório.

Desde que me conheço como amante de rock and roll e suas vertentes, fiquei anos afora tentando entender de onde vem tamanha devoção destes personas que vibram e dançam como verdadeiros fãs - enloquecidos pelo som estridente das guitarras, a força da bateria, a presença do baixo e os gritos do vocal. Como fã, entendo que é um estilo de música que penetra na pele e faz a gente querer pular! ( e agente também!)

Fato | Dia 02/07/2010 - Local: Bronze Night Club - Apresentação da Banda Dodgers.

Chegamos antes do horário da apresentação pois tínhamos que passar o som, regular volume, arrumar layout de palco e afins. Tudo dentro dos padrões, como sempre. O que faz você querer ir ver um show de rock? Com certeza esperar que o Sílvio Santos aparecer de trás do palco jogando aviões em notas de R$ 50,00 que não é. É esperar que a banda tenha um mínimo conceito no que VOCÊ acha legal de ouvir. Em poucas palavras...tocar alguma coisa que você conheça!

Logo que passamos o som chegou um fã conhecido da banda. Como o local ainda não estava aberto ele, que é amigo do dono do bar, pediu para que tocássemos uma música só pra ele...como um show particular. Pediu isso porque resolveu dar uma passadinha pelo Bronze pois iria em outro lugar. Que mal tem? O fã pede, a banda toca. Correto?

Tocamos Gimme Shelter na versão do Stereophonics. A partir do primeiro segundo da música ele entrou em êxtase! Era muito mais empolgante vê-lo curtindo o som do que propriamente executar a música. Durante toda a música ele tomou conta da pista e curtiu cada nota dada pela banda...estilo Qual é a Música com Sílvio Santos tatuado, sabe? A alma do rock é feita por este conjunto de som de qualidade, música boa e horários nada comerciais!

Valeu fã e valeu toda a galera que sempre curte a Dodgers lá na frente...cantando junto!

Quando é a próxima micareta mesmo???

30 de jun de 2010

Palmas para a modernidade


Pois bem, agora está na moda este negócio de modernidade.

A simplicidade do mundo globalizado não é nada simples. Mas útil.

A modernidade está aí para facilitar nossas vidas. Eu adoro pegar o controle da televisão e colocar no canal que quiser, pegar o controle do vídeo game e ligá-lo a distancia, acessar a internet pelo celular e curtir músicas no meu carro com pen drive lotado de mp3. Eu diria que está muito simples viver assim...eu não preciso mais fazer nada!

Televisão:Antes a gente tinha que levantar pra trocar o canal. Ou tentar dormir enquanto a preguiça impedia de desligar a televisão com a voz do Faustão.

Vídeo Game: Não precisa mais ficar assoprando as fitas para jogar Pitfall ou River Raid. É só colocar o DVD ou Blu-Ray e sair jogando ou, quem diria, assistir filme.

Celular: Não precisa comprar um cinto que aguente 5 kg para suportar o peso do seu aparelhinho.

Pen Drive: Pra quê ficar sofrendo na hora de organizar suas músicas em fitas? Pen drive - A melhor invenção para quem rouba os músicos.

Muito bonito é o discurso onde vários escritores escrevem sobre o tema "Viva Simples". Não sou contra! Eu não ligo muito para moda, meu celular não é novo e meu tênis costuma durar uns 4 ou 5 anos.

Enquanto alguns ficam neste papo de esquentar o jantar no fogão, eu pego meu prato e coloco por 45 no microondas! Fica ótimo...dá até pra fazer ovos quadrados agora! Incrível? O tempo anda e as boas invenções vem ao mundo.

Convenhamos...modernidade traz stress mas dá pra viver sem? Difícil.

E eu achando que o legal era usar meu celular no cinto. Não é justo!

29 de jun de 2010

Toca aquela!

Você acha que gosto musical é discutível? Eu nunca achei que isso fosse possível.

Alguns estilos de música são praticamente inconcebíveis para os meus ouvidos. Sou um pouco exigente como todo músico. Depois de muito rock e heavy metal passei a ouvir outras coisas também. Hoje eu posso estar andando de carro ouvindo Tears for Fears e vajar ouvindo Iron Maiden. Posso também escutar Ed Motta enquanto digito e cantar Dave Matthews Band no violão.

----------------------

Violão = Instrumento feito de madeira, seis cordas de nylon e, geralmente, uma pessoa metida a músico atrás. Acho que essa definição é perfeita.

----------------------

Sempre, mas sempre mesmo, vai ter uma pessoa com um violão em algum churrasco da sua vida. Esta pessoa vai pegar o violão no meio da festa e tentar arrancar alguns sons incríveis...tipo Legião Urbana, Jota Quest ou Capital Inicial!

Esta pessoa vai tocar seu repertório e a galera vai cantar junto.
Esta pessoa vai cantar e pedir para que você cante junto.
Esta pessoa vai parar uma hora para afinar o violão e, sem seguida, sair tocando freneticamente.
Esta pessoa vai se lembrar de algum sucesso do passo o qual você não lembrava mais.
Esta pessoa vai deixar de comer o quanto você come ou bebe pra te divertir.
Esta pessoa vai ficar com os dedos amassados de tanto ficar tocando.

E depois de tudo isso vai ter alguém pedindo uma emo music ou um sertanejo universitário.
Gosto é gosto? Ah, desculpe! Pode pedir mas não me obrigue a tocar.

23 de jun de 2010

É de pixaim!

Anos 60 - John Kennedy assume a presidência nos EUA e transição João Goulart/Jânio Quadros no Brasil, o feminismo começa a aparecer e foi criado o CHIP.

Anos 70 - Crises econômicas, grandes bandas (Pink Floyd, Yes, Genesis...) e seriados imbatíveis na questão tecnológica como: A Mulher Maravilha, O Incrível Hulk etc.

Anos 80 - Para muitos uma era de grandes descobertas, desenhos inesquecíveis e filmes absurdamente incríveis.

Anos 90 - Guerra do Golfo, popularização do computador e...M I C A R E T A.

O assunto é micareta...ou, carnaval fora de época. A minha sorte é que não sou da região norte/nordeste, onde este tipo de festa é predominante e intensa durante vários dias.
Eu sei que existe aquele velho papo de "Vamos lá, tem mulher que não acaba mais. É muito bom!"

Razão para não ir a uma micareta nº 1
Para início de conversa eu tenho namorada. Prefiro mil vezes me relacionar com uma só pessoa do que com outras tantas que já se esfregaram em outros 50 homens.

Razão para não ir a uma micareta nº 2
Não aceito ficar andando atrás de um caminhão cheio de gente gritando em cima.

Razão para não ir a uma micareta nº 3
Quanto é para o camarote vip? Mais que R$ 50,00?? Olha, eu tenho noção do preço e falei bem abaixo porque acho absurdo o preço deste tipo de festa.

Razão para não ir a uma micareta nº 4
Eu não sou eclético musicalmente. Tudo bem que ouço coisas variadas...mas ainda tem vários estilos de música que não gosto. E se fosse pra eu ir num lugar desses, iria para ouvir a música.

Razão para não ir a uma micareta nº 5
Chiclete com Banana lança CD? Se ainda lança CD, com certeza, tem as mesmas músicas. Só tocam as mesmas quando vejo reportagem ou vídeo de micareta

Vai gente bonita em micareta? Sim. É para gente com poder aquisitivo? Sim. Tem muita cerveja gelada? Sim. Eu sou contra você ir numa micareta? Não. Eu gosto de micareta? Não. Eu gosto das músicas de micareta? Não.

Muito ácido? Se vc gosta, ótimo! Enjoy and have fun.
Eu fico por aqui mesmo...ganhando a fama de mal chicletero! Vou xingar no twitter. Muito!